O RITUAL COMO PERFORMANCE E O ARQUIVO AUDIOVISUAL COMO (RE)CONSTIDUIDOR E MANTENEDOR DE MEMÓRIA CULTURAL

UM ESTUDO ACERCA DO DOCUMENTÁRIO PINHÕ’TSI: MULHERES XAVANTE SEM NOME

  • Cristiane Venite

Resumo

Considerando a importância de preservação da memória cultural de um povo, objetiva-se entender de que formas um arquivo audiovisual é capaz de colaborar com tal manutenção e com sua (re)constituição, sendo ele uma representação de rituais como performance. Para tanto, dialogamos com os conceitos de performance para Taylor (2013), memória cultural na visão de Assmann (2011) e memória, protomemória e identidade, sob a ótica de Candau (2016). Constatou-se que o documentário em análise possibilita que a etnia Xavante conte sua história, tanto mantendo quanto (re)constituindo memórias e identidades. Como elaboração conclusiva, entendemos que este filme cria uma contra-história do olhar eurocêntrico, o que poderá ser aprofundado em uma análise empírica da obra, a ser desenvolvida no Mestrado em andamento.

Publicado
2018-07-07
Como Citar
VENITE, Cristiane. O RITUAL COMO PERFORMANCE E O ARQUIVO AUDIOVISUAL COMO (RE)CONSTIDUIDOR E MANTENEDOR DE MEMÓRIA CULTURAL. Anais de Artigos do Seminário Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Sociais, [S.l.], v. 1, n. 2, jul. 2018. ISSN 2526-222X. Disponível em: <https://midiaticom.org/anais/index.php/seminariointernacional/article/view/197>. Acesso em: 16 out. 2019.