Marie Claire e a midiatização da pauta feminista: percepções verbo-visuais do “ativismo editorial”

Marie Claire and the mediatization of the feminist agenda: verbal and visual perceptions of "editorial activism"

  • Michele da Silva Tavares

Resumo

Este artigo propõe uma reflexão sobre a atuação da revista Marie Claire no contexto de midiatização das pautas feministas com o intuito de identificar as características do “ativismo editorial”. Observamos seu comportamento editorial ao se colocar como espaço de interlocução das questões sociais na mídia, trazendo uma pauta política neste campo de visibilidade. O percurso teórico aborda o papel das revistas femininas no debate da condição da mulher na sociedade, além de acionar os conceitos de midiatização e consumo de ativismo. Do ponto de vista metodológico, o trabalho está ancorado nos preceitos da semiótica verbo-visual. A análise revela um perfil ativista baseado em estratégias editoriais, como o uso de elementos enunciativos com forte carga semântica verbo-visuais e o acionamento de jovens celebridades.

Publicado
2019-08-23
Como Citar
TAVARES, Michele da Silva. Marie Claire e a midiatização da pauta feminista: percepções verbo-visuais do “ativismo editorial”. Anais de Artigos do Seminário Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Sociais, [S.l.], v. 1, n. 3, ago. 2019. ISSN 2526-222X. Disponível em: <https://midiaticom.org/anais/index.php/seminariointernacional/article/view/255>. Acesso em: 16 out. 2019.