Fake News e leitores ativos: uma hipótese a partir de evidências empíricas

Fake News and active readers: an empirical-based hypothesis

  • André Carlos Moraes

Resumo

Este artigo apresenta e discute dados de uma pesquisa sobre leitura com estudantes universitários e problematiza os resultados à luz de preocupações recentes do campo da Comunicação como as chamadas fake news ou notícias falsas. Foi observado um forte papel ativo dos leitores amostrados não só em termos de apropriação de conteúdo lido, mas também em escolha, alternância e até manipulação de suportes de acesso, às vezes ignorando-se questões como o copyright. Ao mesmo tempo, alunos relataram ter as redes sociais como fonte informativa. Propõe-se, como reflexão, uma modelização de questões como a das fake news a partir deste perfil observado de leitores ativos, conscientes do próprio poder de manipulação de canais e também acostumados à busca e disseminação de informações pelas redes sociais.

Publicado
2019-08-23
Como Citar
MORAES, André Carlos. Fake News e leitores ativos: uma hipótese a partir de evidências empíricas. Anais de Artigos do Seminário Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Sociais, [S.l.], v. 1, n. 3, ago. 2019. ISSN 2526-222X. Disponível em: <https://midiaticom.org/anais/index.php/seminariointernacional/article/view/258>. Acesso em: 16 out. 2019.