Midiatização e a formação da ‘Antissociedade’ segundo Paul Virilio

Mediatizacion and the Formation of ‘Anti-Society’ according to Paul Virilio

  • Kaíque Agostineti
  • Tiago Quiroga

Resumo

O artigo discute o protagonismo da midiatização no incremento ao que Paul Virilio denominou a produção de antissociedade. Trata-se da configuração de regimes de poder, calcados em infraestrutura info-comunicacional, que situa o medo e o terror na base do esvaziamento político das cidades. Problematiza-se um tipo de performance comunicacional que realça a urgência das denúncias de todo movimento suspeito, a proliferação dos sistemas de vigilância, a militarização da vida cotidiana, o crescimento dos processos higienistas, a instauração, enfim, não apenas da desconfiança no cerne das sociedades contemporâneas, mas de um verdadeiro estado de emergência em que a administração do medo converte-se em importante forma de totalitarismo na atualidade, dificultando o nascimento de espacialidades comuns capazes de produzir sociedade.

Publicado
2019-08-23
Como Citar
AGOSTINETI, Kaíque; QUIROGA, Tiago. Midiatização e a formação da ‘Antissociedade’ segundo Paul Virilio. Anais de Artigos do Seminário Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Sociais, [S.l.], v. 1, n. 3, ago. 2019. ISSN 2526-222X. Disponível em: <https://midiaticom.org/anais/index.php/seminariointernacional/article/view/270>. Acesso em: 16 out. 2019.