CONSTRUTO DE IMAGINÁRIOS: A VINHETA DA SÉRIE DEXTER

  • Claudiane Ramos Furtado
  • Vanessa Ramos Furtado da Silva

Resumo

A partir dos anos 1990 têm se visto narrativas seriadas televisivas mais elaboradas na televisão que trazem personagens dúbios como protagonistas. As narrativas estão com características mais complexas, que unem tipos diferentes em um único produto. As séries também estabelecem relações entre suas imagens e o imaginário, assim cabe neste estudo, compreender como a construção da vinheta produz sentidos para a série, com as imagens fora do fluxo televisivo, através da metodologia das molduras proposta por Kilpp (2003). Além dos sentidos para a própria série, cabe pensar na questão da circulação e da recepção deste conteúdo, visto que a série trabalha um imaginário próprio de violência, e que estas imagens despertam e constroem interesse sobre o mistério do “imaginário sombrio” (Medeiros, 2013).

Publicado
2017-06-30
Como Citar
FURTADO, Claudiane Ramos; DA SILVA, Vanessa Ramos Furtado. CONSTRUTO DE IMAGINÁRIOS: A VINHETA DA SÉRIE DEXTER. Anais de Artigos do Seminário Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Sociais, [S.l.], v. 1, n. 1, jun. 2017. ISSN 2675-4290. Disponível em: <https://midiaticom.org/anais/index.php/seminario-midiatizacao-artigos/article/view/121>. Acesso em: 03 dez. 2022.