FISIONÔMICAS DA MIDIATIZAÇÃO

  • Marcelo Salcedo Gomes

Resumo

Neste texto, refletimos sobre a natureza do devir- -rosto nos processos midiáticos, especificamente em panoramas televisivos. A partir da invenção do conceito de rosticidade, propomos a discussão de uma qualidade comunicacional virtual que se atualiza em tecnoimagens de rosto ou algo que toma o lugar de rosto para se fazer reconhecer como autêntico nas diversas mídias. Procedemos à dissecação de imagens dos programas televisivos das campanhas de Dilma Rousseff e Aécio Neves à presidência do Brasil em 2014, através da metodologia das molduras, de Kilpp (2003), procurando disdiscretizar os elementos técnicos e estéticos que trabalham em favor da “máquina abstrata” rostizante postulada por Deleuze e Guattari (1996). Nossa dissecação aponta que os sentidos identitários enunciados pela produção de certas imagens televisivas se fazem rosto na medida que evocam padrões projetados de um imaginário tecnocultural assimetricamente compartilhado.

Publicado
2017-06-30
Como Citar
GOMES, Marcelo Salcedo. FISIONÔMICAS DA MIDIATIZAÇÃO. Anais de Artigos do Seminário Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Sociais, [S.l.], v. 1, n. 1, jun. 2017. ISSN 2675-4290. Disponível em: <https://midiaticom.org/anais/index.php/seminario-midiatizacao-artigos/article/view/123>. Acesso em: 03 dez. 2022.