MEMÓRIA E MIDIATIZAÇÃO: A FOTOGRAFIA DE FAMÍLIA EM 1890 E HOJE

  • Ana Paula Pirani Follis

Resumo

No presente estudo analisamos algumas ideias: a primeira é a apresentada por Sodré (2006) quando o autor debate a midiatização da sociedade. Já a segunda é a percepção da arte, na qual incluímos a fotografia, como um espelho da sociedade, seguindo a lógica apresentada por Raymond Williams (1968) através do conceito de Estrutura de Sentimentos. Ao analisarmos as fotos da fotógrafa Lidi Lopez, em comparação com as estudadas por Leite (2001), visualizamos mudanças na concepção de memória social. Antes a fotografia possuía papel simbólico na legitimação das famílias. Na era da midiatização vemos uma transformação dessa memória, que aceita o espetáculo como padrão de sua constituição, relação que permite pensar uma estrutura diferente dos agentes evolvidos no ato fotográfico.

Publicado
2017-06-30
Como Citar
FOLLIS, Ana Paula Pirani. MEMÓRIA E MIDIATIZAÇÃO: A FOTOGRAFIA DE FAMÍLIA EM 1890 E HOJE. Anais de Artigos do Seminário Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Sociais, [S.l.], v. 1, n. 1, jun. 2017. ISSN 2675-4290. Disponível em: <https://midiaticom.org/anais/index.php/seminario-midiatizacao-artigos/article/view/126>. Acesso em: 03 dez. 2022.