Acessibilidade Comunicacional: Análise da presença de Tecnologias Assistivas em veículos de mídia brasileiros

  • Samara Leticia Wobeto Universidade Federal de Santa Maria

Resumo

Resumo: A acessibilidade comunicacional leva em conta os processos comunicativos, sejam eles presenciais (conversa), físicos (livros) ou digitais (internet). O objetivo é analisar a presença ou não de tecnologias assistivas em matérias jornalísticas cujo tema geral é a acessibilidade. A partir do recorte comunicacional, elencou-se as tecnologias assistivas que integram o escopo da acessibilidade comunicacional: a audiodescrição e/ou descrição de imagem, legendagem para surdos e ensurdecidos, caixa de Libras e caracteres ampliados. Neste artigo, analisou-se 40 reportagens do Estadão, Folha de São Paulo, G1 e Gaúcha ZH. Constatou-se que os recursos de tecnologia assistiva são insuficientes em termos de acessibilidade comunicacional, ou mesmo inexistentes, no caso dos dois últimos veículos.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Samara Wobeto é acadêmica de Comunicação Social - Jornalismo, pela Universidade Federal de Santa Maria. É bolsista do Programa de Educação Tutorial da Comunicação Social - PETCom, da UFSM, e membro do Grupo de Pesquisa Circulação Midiática e Estratégias Comunicacionais, sob orientação da Professora Doutora Viviane Borelli.

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/3876798863403545

 

Publicado
2021-05-05
Como Citar
WOBETO, Samara Leticia. Acessibilidade Comunicacional: Análise da presença de Tecnologias Assistivas em veículos de mídia brasileiros. Anais de Artigos do Seminário Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Sociais, [S.l.], v. 1, n. 4, maio 2021. ISSN 2675-4290. Disponível em: <https://midiaticom.org/anais/index.php/seminario-midiatizacao-artigos/article/view/1325>. Acesso em: 28 nov. 2021.
Seção
GT COMUNICAÇÃO E DIFERENÇA: CORPOS, AFETOS E TERRITÓRIOS III