A ANÁLISE DE REDES SOCIAIS COMO UMA PROPOSTA METODOLÓGICA PARA ESTUDOS DA TEORIA DA AGENDA-SETTING

  • João Vicente Seno Ozawa
  • Leandro Leonardo Batista

Resumo

Propomos o uso da análise de redes sociais para entender efeitos de agendasetting. Neste estudo, dois tipos de redes foram comparados: 1) um grupo de indivíduos que twittou sobre um tópico transmitido na TV nacional e 2) um grupo de indivíduos que twittou sobre um tema que não fez parte da mídia broadcast. Nosso objetivo foi investigar as diferenças entre as redes de indivíduos que experimentaram efeitos de agenda-setting advindos da mídia de massa e indivíduos que experimentaram efeitos de agenda-setting interpessoal. Nossos resultados ainda são preliminares, mas indicam diferenças estruturais entre os grupos e evidências de que indivíduos mais centrais são impactados antecipadamente por mensagens transmitidas interpessoalmente.

Publicado
2018-07-07
Como Citar
OZAWA, João Vicente Seno; BATISTA, Leandro Leonardo. A ANÁLISE DE REDES SOCIAIS COMO UMA PROPOSTA METODOLÓGICA PARA ESTUDOS DA TEORIA DA AGENDA-SETTING. Anais de Artigos do Seminário Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Sociais, [S.l.], v. 1, n. 2, jul. 2018. ISSN 2675-4290. Disponível em: <https://midiaticom.org/anais/index.php/seminario-midiatizacao-artigos/article/view/175>. Acesso em: 09 dez. 2022.