O QUADRO COMUNICACIONAL E A PRODUÇÃO DA SUBJETIVIDADE EM UMA CAMPANHA DE EDUCAÇÃO DE TRÂNSITO

  • Agmar Bento Teodoro

Resumo

O processo de globalização, bem como, a convergência tecnológica tem dado novas dimensões aos meios de comunicação e consequentemente isso vem alterando significativamente as relações entre os atores sociais individuais e coletivos. O objetivo deste estudo foi apresentar uma análise de um vídeo de uma campanha de segurança e educação de trânsito produzida pelo DENATRAN em parceria com o Ministério das Cidades sob à luz da teoria de comunicação proposta por Patrick Charaudeau e a teoria da subjetividade proposta por Félix Guatarri. Para tal foi escolhido um vídeo de uma campanha veiculado em setembro de 2011. Foi possível observar na campanha dois circuitos de comunicação formados pelo agente enunciador, comunicante e interpretante. Sob a ótica da subjetividade foi possível identificar na campanha, em análise, nuances que são capazes de reforçar, no jovem motorista, a subjetivação imposta pelo capitalismo.

Publicado
2017-06-30
Como Citar
TEODORO, Agmar Bento. O QUADRO COMUNICACIONAL E A PRODUÇÃO DA SUBJETIVIDADE EM UMA CAMPANHA DE EDUCAÇÃO DE TRÂNSITO. Anais de Artigos do Seminário Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Sociais, [S.l.], v. 1, n. 1, jun. 2017. ISSN 2675-4290. Disponível em: <https://midiaticom.org/anais/index.php/seminario-midiatizacao-artigos/article/view/28>. Acesso em: 09 dez. 2022.