MIDIATIZAÇÃO DO MEDO: INTERAÇÕES COMO INSTRUMENTOS DE AMPLIFICAÇÃO DAS SITUAÇÕES SOCIAIS DE RISCO

  • Ana Paula Pinto de Carvalho
  • Mônica Cristine Fort

Resumo

Na sociedade contemporânea, os indivíduos recebem uma série de informações pela mídia tradicional ou pelas mídias sociais. Com isso, há uma amplificação de fatos que provocam desconforto, indignação e, não raro, medo a quem recebe as notícias (Augé, 2013). São ecos que (re)constroem imaginários. O artigo discute a circulação de informações que ajudam a amplificar o medo na sociedade. Considera a apropriação das mídias pelos sujeitos e as formas de interação, adotando conceito de midiatização, segundo pressupostos teóricos de Stig Hjarvard (2012), Andreas Hepp (2013, 2015) e Uwe Hasebrink (2015). Discute o episódio do falso alerta para que pais não alimentem seus filhos com uma papinha de banana que poderia conter cacos de vidro, que voltou a circular após cinco anos, quando a notícia de que uma criança morreu ao ingerir outro alimento infantil contaminado.

Publicado
2017-06-30
Como Citar
DE CARVALHO, Ana Paula Pinto; FORT, Mônica Cristine. MIDIATIZAÇÃO DO MEDO: INTERAÇÕES COMO INSTRUMENTOS DE AMPLIFICAÇÃO DAS SITUAÇÕES SOCIAIS DE RISCO. Anais de Artigos do Seminário Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Sociais, [S.l.], v. 1, n. 1, jun. 2017. ISSN 2675-4290. Disponível em: <https://midiaticom.org/anais/index.php/seminario-midiatizacao-artigos/article/view/41>. Acesso em: 09 dez. 2022.