MIDIATIZAÇÃO E IDENTIDADES FEMININAS NAS REDES SOCIAIS DIGITAIS

  • Marcilene Forechi

Resumo

Este artigo propõe uma reflexão sobre midiatização de identidades femininas produzidas na internet com a visibilidade e a problematização de temas relacionados às diversas pautas históricas dos movimentos feministas. Essas reflexões emergem de uma pesquisa de doutorado em andamento na qual se busca compreender as identidades femininas produzidas a partir e com comentários, postados nas páginas do Portal G1 e do jornal Zero Hora no Facebook, relativos a três hashtags de grande repercussão nos meios de comunicação de massa e no ciberespaço nos anos de 2015 e 2016: #EnemFeminista (2015), #VaiTerShortinho (2016) e #belarecatadaedolar (2016). As problematizações estão inseridas dentro de uma perspectiva pós-estruturalista dos Estudos Culturais em sua articulação com a Educação, a Comunicação e os estudos de Gênero.

Publicado
2017-06-30
Como Citar
FORECHI, Marcilene. MIDIATIZAÇÃO E IDENTIDADES FEMININAS NAS REDES SOCIAIS DIGITAIS. Anais de Artigos do Seminário Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Sociais, [S.l.], v. 1, n. 1, jun. 2017. ISSN 2675-4290. Disponível em: <https://midiaticom.org/anais/index.php/seminario-midiatizacao-artigos/article/view/45>. Acesso em: 03 dez. 2022.