A CRISE DA ODEBRECHT A PARTIR DE ATORES SOCIAIS: NOVAS RELAÇÕES NA SOCIEDADE EM VIAS DE MIDIATIZAÇÃO

  • Noele Bolzan Duarte

Resumo

Em 2015, no Brasil, foi deflagrada a Operação Lava Jato, na qual a organização Odebrecht é investigada. No episódio de busca e apreensão em suas sedes, alguns empregados -atores sociais diretamente ligados à organização, aqui considerados como atores institucionais- criaram o movimento nomeado “Somos todos Odebrecht”, manifestando-se em favor da organização, o que repercutiu em diversos veículos de comunicação e nas redes digitais. Busca-se uma reflexão em torno da atuação desses atores institucionais no contexto da crise, especificamente quanto ao movimento citado. Observou-se que deles parte uma alternativa ao protocolo comunicativo institucional. Os atores institucionais, em relação com a organização, são agentes de novas formas de produção e reconhecimento de mensagens/sentidos. Estão, inclusive, dentro da organização, produzindo para além de suas lógicas.

Publicado
2017-06-30
Como Citar
DUARTE, Noele Bolzan. A CRISE DA ODEBRECHT A PARTIR DE ATORES SOCIAIS: NOVAS RELAÇÕES NA SOCIEDADE EM VIAS DE MIDIATIZAÇÃO. Anais de Artigos do Seminário Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Sociais, [S.l.], v. 1, n. 1, jun. 2017. ISSN 2675-4290. Disponível em: <https://midiaticom.org/anais/index.php/seminario-midiatizacao-artigos/article/view/51>. Acesso em: 09 dez. 2022.