Jornalismo de Marca: uma discussão sobre a mediatização e produção de sentidos no uso do marketing de conteúdo pela imprensa

  • Michelle Matos Rubim Universidade Federal da Bahia
  • Ivanise Hilbig de Andrade Unversidade Federal da Bahia

Resumo

Este artigo pretende fazer uma discussão sobre a mediatização e a produção de sentidos no uso do marketing de conteúdo pela imprensa, o que chamamos de  “jornalismo de marca” ou “Brand journalism”. Compreender a escolha dos repertórios, ou discursos, e reconhecer que os enunciados estabelecem essas conexões com o leitor, como sublinha Veron, 2004 na definição de dispositivo de enunciação. Sobre as transformações sofridas pelas empresas e sociedade em tempos de convergência trabalharemos com as teorias de transformações culturais propostas por Canclini (2008) que dialoga com Semprini, 2010 no quesito sociedade moderna e suas fragilidades. Nesse artigo buscamos compreender melhor a correlação entre as questões econômico-midiáticas contemporâneas e a criação de sentidos por meio das marcas, com foco no marketing de conteúdo, com destaque para o uso de dados Couldry, 2019 e estudos de circulação como propulsores de mudanças nos contratos comunicativos Fausto, 2018.


 

Publicado
2022-11-06
Como Citar
RUBIM, Michelle Matos; DE ANDRADE, Ivanise Hilbig. Jornalismo de Marca: uma discussão sobre a mediatização e produção de sentidos no uso do marketing de conteúdo pela imprensa. Anais de Resumos Expandidos do Seminário Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Sociais, [S.l.], v. 1, n. 5, nov. 2022. ISSN 2675-4169. Disponível em: <https://midiaticom.org/anais/index.php/seminario-midiatizacao-resumos/article/view/1384>. Acesso em: 18 abr. 2024.