Telefones celulares e a experiência 50+: uma reflexão sobre midiatização, cultura material e consumo

  • Camila de Andrade Simões Universidade Federal do Pará
  • Elaide Martins Programa de Pós-Graduação Comunicação, Cultura e Amazônia da Universidade Federal do Pará

Resumo

No contexto da comunicação mediada por tecnologias como o celular, é preciso considerar o envelhecer da população e as dinâmicas de exclusão/inclusão que lhe atravessam. Este trabalho é de natureza qualitativa e foca em um grupo de pessoas com 50 anos ou mais, sujeitos que vivenciam a constante (re)elaboração tecnológica como modificadora dos ambientes cotidianos. Um questionário semiestruturado on-line foi aplicado e obteve 44 respondentes válidos. Para a discussão, trazemos Daniel Miller (2013), Giorgio Agamben (2009), Mike Featherstone (1995), Fausto Neto (2008), Braga (2007), Vilso Santi (2018) e Hajarvard (2015). Resultados indicam que o celular desponta como instrumento centralizador de processos do cotidiano dos entrevistados e é considerado como essencial em suas relações familiares e profissionais.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Professora e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Cultura e Amazônia da Universidade Federal do Pará (PPGCOM-UFPA). Doutorado em Desenvolvimento Socioambiental pela Universidade Federal do Pará (UFPA).

Publicado
2021-04-21
Como Citar
SIMÕES, Camila de Andrade; MARTINS, Elaide. Telefones celulares e a experiência 50+: uma reflexão sobre midiatização, cultura material e consumo. Anais de Artigos do Seminário Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Sociais, [S.l.], v. 1, n. 4, abr. 2021. ISSN 2675-4290. Disponível em: <https://midiaticom.org/anais/index.php/seminario-midiatizacao-artigos/article/view/1310>. Acesso em: 28 nov. 2021.